sexta-feira, 10 de abril de 2015

NA 2 - Interrupção à portuguesa

Como falámos na aula no último dia, e para quem não conhecia a notícia, faz parte deste tema que estamos a ver.
Noutros países as pessoas interrompem as sessões parlamentares, como ato de protesto, gritando para se fazerem ouvir, porque sentem que não têm voz normalmente. Por vezes tais protestos funcionam, em muitas outras não passam de um incidente mais que não ficará na memória.
Em Portugal, "país de brandos costumes", "jardim à beira-mar plantado", quando fazemos revoluções pomos flores nos canos das espingardas e não derramamos sangue, e quando protestamos na Assembleia da República, fazemo-lo a cantar e com o espírito de Abril bem presente.
É com o peito a rebentar de orgulho, pela demonstração pacífica, que vos deixo o video seguinte e aqui podem ler a notícia.



E foi depois desta primeira vez, e por repetição da prática, que os portugueses inventaram um novo verbo, o verbo GRANDOLAR.

6 comentários:

Manga disse...

posso simplesmente deixar um "gosto disso" ?

Obrigada por nos trazer notícias da atualidade.

Susana disse...

Pode, claro que sim. E de nada. Obrigada pela sua participação e ânimo

Anónimo disse...

Gostei imenso.

Susana disse...

Ainda bem, caro anónimo ;)

Ana B.Molero. 2ºNA disse...

Meu deus parece-me absolutamente fantástico. Nunca tinha ouvido uma sessão parlamentar portuguesa e ainda menos entoando uma canção Vila Morena. Acho muito bom porque dessa forma cumpriram o objetivo de se fazerem ouvir.
Magnífico :)
Obrigada!!

Encarna S disse...


Cá vos deixo um bocadinho da história para podermos completar o termo "Grándolar":

"Grândola, Vila Morena" é a canção composta e cantada por Zeca Afonso que foi escolhida pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) para ser a segunda senha de sinalização da Revolução dos Cravos. A canção refere-se à fraternidade entre as pessoas de Grândola, no Alentejo, e teria sido banida pelo regime salazarista como uma música do partido comunista de Moscovo Comunismo. Às zero horas e vinte minutos do dia 25 de abril de 1974, a canção era transmitida na Rádio Renascença, a emissora católica portuguesa, como sinal para confirmar o início da revolução. Por esse motivo, transformou-se em símbolo da revolução, assim como do início da democracia em Portugal.

"Grândola, Vila Morena" - Zeca Afonso @ Revolução dos Cravos, 25 de Abril de 1974